Skip to content
junho 28, 2008 / cassiomarques

Quanto maior o problema, mais você aprende

Seres humanos têm o hábito de fugir ao máximo de seus problemas. É algo automático, um mecanismo de auto-proteção. Em grande parte está ligado à nossa constante vontade de nos mantermos confortáveis. Mas o quão bom é estar sempre confortável? O quão bom é não ter problemas e ver que tudo corre bem, que não temos com o que nos preocupar?
Desenvolvimento de software tem muito disso. Problemas… E eles têm que ser resolvidos para ontem. Sim, é desconfortável e sempre estamos fugindo disso. O método que não se comporta como esperado, aquele algorítmo maluco que por mais que você rabisque, desenhe, calcule e imagine, quando você passa para o código acaba com algo que não passa em boa parte dos testes. Ou ainda aquela biblioteca que você precisa instalar e que quando vai compilar deixa seu console doido girando com tanto output de erro…
É, profissão ingrata…. será?
Programar é uma das atividades que, ao menos na minha opinião, faz que o profissional mais aprenda. A cada dia se aprende algo novo. Quer dizer, se o programador quiser, é claro. Se o programador não se acomodar, se ele não passar a gostar demais de se sentir confortável. O inverso natural de se sentir confortável neste cenário é enfrentar problemas. De frente. Se afundar até o pescoço naquela merda toda. Porque meu amigo, quando você sair dali, você não será mais a mesma pessoa, pode acreditar.
Resolver problemas complexos nos expõe a situações novas, a desafios novos. Quando mais cabeludo o problema, em mais lugares você vai ter que procurar as peças que juntas formarão sua solução e mais soluções diferentes você irá tentar. A experiência é sempre proveitável: você aprenderá tanto com as soluções que tiveram sucesso quanto com as que fracassaram. É importante saber porque uma solução fracassou, até mais importante do que saber porque outra obteve sucesso, afinal em um conjunto qualquer, é mais fácil ir separando aquilo que não te interessa do que tentar acertar o seu objetivo em meio ao caos de opções.
Portanto, não fuja dos seus problemas. Pelo menos não daqueles que podem lhe trazer novas idéias e uma nova percepção do seu trabalho. Quer seu trabalho seja desenvolvimento de software ou não, muito provavelmente assumir os problemas e se empenhar para resolvê-los irá lhe tornar um profissional melhor. E sabe o que é melhor? Com certeza quando você sair daquela merda toda, vai olhar a solução do problema por cima, pensar em quão boa ficou e em tudo que aprendeu no caminho e se orgulhar. É isso que separa os que se contentam com a mesmice e que são infelizes com o que fazem daqueles que encontram realização pessoal a cada dia.
Desenvolver software é isso. É se enfiar de cabeça na lama, chafurdar ali até encontrar a pérola, a solução. O código perfeito, o algorítmo perfeito, a arquitetura perfeita. É surpreender seus clientes e, mais importante, a você mesmo.
Não se sinta confortável demais, talvez isso seja um sinal de que você não anda aprendendo muito no seu dia e está ficando estagnado. Evolução é a palavra…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: